terça-feira, 17 de março de 2009

Acidentes vs negligênia


Tenho assistido com crescente horror às notícias das últimas semanas em que as vítimas são, maioritariamente, crianças...

Tem acontecido de tudo. Crianças «esquecidas» dentro do carro que morrem vítimas de desidratação... Crianças deixadas dentro de um carro, perto de uma ravina, que ao destravarem o carro caem de uma altura de 150 metros... Crianças levadas por ondas do mar... Crianças que caem da varanda de um 5º andar... Crianças afogadas em poços sem sinalização...

Que Mundo é este em que estamos a viver??

Sei que é muito fácil para «nós», que estamos cá «deste» lado culpar os pais. Dizer que facilitaram, que não pensaram, que foram negligentes... Mas, não podemos de todo esquecer que, pior que qualquer coima, ou ate mesmo, pena de prisão que a lei os possa obrigara cumprir, estes pais vão ter de viver o resto da vida com a suaconsciência, com a sua culpa. E, acredito, que por muitos anos que passem, nunca mais se esquecerão, nem nunca mais deixarão de se sentir culpados.

Sim. Foram vítimas do «facilitismo». Do «só acontece aos outros»... Sim,foram negligentes. Mas não podemos julgar estas pessoas de ânimo leve.

Só quem não tem filhos pequenos, ou melhor, só quem não tem filhos, é que não sabe a rapidez que eles possuem. A sua especial «qualidade» para fazer partidas e coisas mal feitas e, sobretudo, perigosas...

Até a mim,que julgo ter normalmente 50 olhos em cima da Carolina, já me aconteceram situações menos felizes.

A mais grave foi, sem dúvida, quando ela tirou o cinto do carro, passou para os bancos da frente (o carro estava estacionado à porta de casa) e enquanto, eu dei a volta ao carro para a tirar do lado de dentro, já ela estava nos bancos da frente a abrir a porta. A porta escapou-lhe das mãos e ela, em desequilibro, dá uma cambalhota no ar e cai no chão com o lado direito da cara. Resultado: um susto enorme, queimaduras de alcatrão e um hematoma que teve de ser vigiado devido ao risco de traumatismo craniano...

Eles são assim. Irrequietos. Sem noção do perigo. Compete-nos a nós, pais,tentar incutir mais «respeito» pelas situações perigosas... E tentar andar sempre um passo à frente nas brincadeiras e loucuras deles.

E nunca, mas mesmo nunca ceder à ideia de que «só acontece aos outros»...

3 comentários:

elvira carvalho disse...

Passei só para deixar um abraço, já que o tempo e disposição não me permitem mais.

Um abracinho especial para a princesinha, cada dia mais linda

Isabel Gaio disse...

Olá Raquel!
A carolina está uma autêntica princesinha!
Desculpa não ter ainda agradecido a foto da Carolina.
Muitas felicidades para a duas:
Isabel

elvira carvalho disse...

Vim desejar-lhe uma Páscoa Feliz, com muita Luz e muito Amor que irradiem por todos os dias da sua vida.
Um abraço